#Descubra o pop de Geo e seu novo EP

#Descubra o pop de Geo e seu novo EP

Falta o ar. Você ama, sente-se sufocadx. Tenta nadar, mas acaba indo mais para o fundo. Difícil mesmo é enxergar a superfície. Ninguém pode salvar ninguém além de si mesmo. Projetar no outro o seu sofrimento também não vai ajudar. Só você pode ser seu próprio “Salva-Vidas”.

O termo, que dá nome ao disco (e sua primeira faixa) da cantora santista Geo, é exatamente isso. Um tapa na cara. Um tapa na própria cara. Daqueles chacoalhões que a gente precisa passar tantas vezes na vida, para entender que é seguir em frente é a única opção.

O trabalho começa sofrendo. “Satélite” transita entre a dor, a solidão e um coração descompassado tentando voltar para órbita. Sentir-se vivo. As batidas eletrônicas não tiram o foco da bela melodia. Pelo contrário: muito bem alinhadas e complementares, juntas elas dão a força que a faixa quer passar.

O EP não é monótono. As canções se conversam, contam uma história e trazem climas diferentes a cada minuto. “Boys R Mean”, com participação de Thalles Cabral, mostra o lado ainda mais pop que marca a trajetória de Geo, com uma balada de qualidade para ser executada em qualquer uma das grandes rádios – ei, vocês! Fiquem de olho nela.

“Uma só” é só uma transição. Uma abertura certeira para o gran finale. Angustiante, sofrido nos sints e na interpretação, prepara o terreno para o verso em capela “hoje eu bebi demais”. “Mandíbula” encerra com chave de ouro. Finaliza, “deixa claro que acabou”. A dor acabou. O álbum acaba de se tornar nosso “Salva-Vidas”.

Share Button

Carol Tavares é jornalista. Passou pela MTV, pela Bandeirantes e a hiperatividade levou seu caminho a cruzar felizmente com o Jardim Elétrico e criar a produtora Jazz House. Apaixonada por música, pelo amor, por Alberto Caeiro e por seu acampamento no Jalapão.