Discos Escondidos #002: Noriel Vilela – Eis o “Ôme”

Discos Escondidos #002: Noriel Vilela - Eis o "Ôme"
by

Famoso por sua versão da música 16 Tons, que aqui foi batizada de 16 Toneladas, Noriel Vilela tem uma das vozes mais inconfundíveis da música brasileira.

Com sua voz de baixo profundo – em tradução livre: grave, muito grave – Noriel integrou o grupo Cantores de Ébano nos anos 50 e, no final dos anos 60 lançou seu único álbum solo, Eis o “Ôme” (apesar de o vídeo datar o álbum como de 1974 ele foi lançado em 1968).

Se utilizando da sua voz inconfundível, da temática da Umbanda e de muitos metais em suas músicas, Eis o “Ôme” é considerado por este que vos escreve como um álbum essencial da MPB e do samba. Canções como “Pra Iemanjá Levar”, “Saravando Xangô”, “Eu Tá Vendo no Copo” e “Peço Licença” são só algumas das faixas marcantes do álbum.

Sem mais delongas: Eis o “Ôme”, de Noriel Vilela.

Share Button

Cineasta, escritor e compositor, vive procurando novos discos pra ouvir e é fanático pela música dos anos 60 e 70. Escreve sobre Discos Escondidos nem tão escondidos assim e seu EP "4 Baladas Vermelhas" foi lançado em Dezembro de 2014 aqui no Jardim Elétrico.