Discos Escondidos #023: Alceu Valença – Espelho Cristalino (1977)

Discos Escondidos #023: Alceu Valença - Espelho Cristalino (1977)
by

Alceu Valença nasceu no dia primeiro de Julho de 1946 em São Bento da Una, no estado de Pernambuco. Ganhou seu primeiro violão de sua mãe, dona Adelma, mas escondido do pai que não queria ver o filho “metido em rodas de cantoria.”

Depois de estudar na Faculdade de Direito do Recife e passar três meses fazendo um curso na Universidade de Harvard – época em que cantava nas ruas estadunidenses seu repertório de xotes e baiões, o que lhe rendeu uma entrevista em um jornal local que dizia “Alceu Valença, o Bob Dylan brasileiro” – Alceu, ao voltar ao Brasil, começa a sua carreira se apresentando em festivais.

Lançou seu primeiro disco, Quadrafônico, em parceria com Geraldo Azevedo, obtendo sucesso com a canção “Talismã”. Seu segundo álbum foi a trilha do filme A Noite do Espantalho, empreitada cinematográfica do compositor Sérgio Ricardo. Em seguida vieram Molhado de Suor (1974) e Vivo! (1975).

Em Espelho Cristalino, Alceu Valença abusa de suas influências para criar uma nova sonoridade. O rock, o coco, o frevo e o baião são alguns dos ingredientes que compõem as oito canções do álbum e vemos até Dom Quixote na mistura. Do álbum, destaco as faixas Agalopado, Maria dos Santos, Anjo de Fogo, Espelho Cristalino e Sete Léguas.

Agora, sem mais delongas: Alceu Valença e seu Espelho Cristalino:

Share Button

Cineasta, escritor e compositor, vive procurando novos discos pra ouvir e é fanático pela música dos anos 60 e 70. Escreve sobre Discos Escondidos nem tão escondidos assim e seu EP "4 Baladas Vermelhas" foi lançado em Dezembro de 2014 aqui no Jardim Elétrico.