Discos Escondidos #060: Joyce – Passarinho Urbano (1976)

Discos Escondidos #060: Joyce - Passarinho Urbano (1976)
by

Joyce é uma cantora, compositora e instrumentista brasileira nascida em 31 de janeiro de 1948 na cidade do Rio de Janeiro. Tendo começado a tocar violão na adolescência, em 1963 foi convidada por Roberto Menescal para gravar em estúdio pela primeira vez, participando do álbum Sambacana, de Pacífico Mascarenas.

Tendo começado a compor depois dessa experiência, no ano de 1967 classificou sua música Me Disseram no II Festival Internacional da Canção. No ano seguinte, lança seu primeiro LP, intitulado Joyce, com composições próprias, uma parceria com Jards Macalé e canções de Paulinho da Viola, Marcos Valle, Caetano Veloso e Toninho Horta, entre outros.

Depois de lançar o LP Encontro Marcado, no ano de 1969, formou com Toninho Horta, Naná Vasconcelos, Nélson Ângelo e Novelli o grupo A Tribo e foi com Nélson Ângelo que gravou o disco Nélson Ângelo e Joyce em 1973. Dois anos depois substituiu Toquinho e tocou violão com Vinicius de Moraes em uma turnê pela América e, mesmo quando o violonista voltou a acompanhar o poetinha, Joyce continuou na banda na turnê Europeia.

Discos Escondidos #046: Maysa – Ando Só Numa Multidão de Amores (1970)

Nesse período, Joyce grava na Itália o disco apresentado na coluna dessa semana: Passarinho Urbano. No álbum de 1976, Joyce apresenta músicas de alguns compositores censurados no período da Ditadura Militar, sendo que o álbum acabou não tendo grande repercussão no Brasil naquela época por não ter tido uma grande distribuição e divulgação. Faixas de Vinicius de Moraes, Caetano Veloso, Milton Nascimento, Paulinho da Viola, João Bosco e Chico Buarque, entre outros compositores, são interpretadas por Joyce nesse LP.

Entre o fim dos anos 70 e início dos anos 80, Joyce alcançou grande popularidade com canções como FemininaClareana e De Cor Brasileira, do álbum Feminina, lançado em 1980. Seu álbum Água e Luz, lançado no ano seguinte, também se tornou um grande sucesso com a faixa Monsieur Binot. Até hoje, Joyce continua sua carreira musical tendo lançado mais de 30 trabalhos e em seu álbum mais recente, intitulado Palavra e Som (2016), apresenta 13 canções autorais, incluindo uma faixa em que musicou o poema O Poeta Nasce Feito, de Torquato Neto.

Discos Escondidos #016: Olívia Byington & A Barca do Sol – Corra o Risco (1978)

Em Passarinho Urbano, já na canção que abre o álbum, Joia (Caetano Veloso), nos deparamos com os jogos de vozes criados por Joyce que irão permear esse álbum bastante político e recheado de ótimos sambas. Pode-se até dizer que, em uma época na qual o enaltecimento nacional era um tema usado pelo governo militar, a capa desse álbum é uma provocação, apresentando a cantora tomando uma lata de Coca-Cola.

Desse álbum de 1976, destaco as faixas: De Frente pro CrimePesadeloMarcha da Quarta-feira de CinzasQuatorze AnosA História do SambaAcorda AmorMudando de ConversaViola Fora de ModaPassarinho.

Sem mais delongas, Joyce e seu Passarinho Urbano:

Share Button

Cineasta, escritor e compositor, vive procurando novos discos pra ouvir e é fanático pela música dos anos 60 e 70. Escreve sobre Discos Escondidos nem tão escondidos assim e seu EP "4 Baladas Vermelhas" foi lançado em Dezembro de 2014 aqui no Jardim Elétrico.

Comments

  1. Passarinho Urbano é meu disco preferido da Joyce ♡