Discos Escondidos #061: Manduka – Manduka (a.k.a. “Brasil 1500”) (1972)

Discos Escondidos #061: Manduka - Manduka (a.k.a. "Brasil 1500") (1972)
by

Alexandre Manuel Thiago de Mello, mais conhecido como Manduka, foi um compositor, cantor e artista plástico brasileiro nascido em Petrópolis no dia 21 de fevereiro de 1952 e que faleceu na cidade do Rio de Janeiro em outubro de 2004.

Tendo viajado para o Chile aos 18 anos de idade e sendo influenciado pela cultura do país, conheceu na cidade de Santiago o compositor Geraldo Vandré com quem realizou algumas parcerias. Foi na voz da cantora Soledad Bravo que uma dessas composições com Vandré venceu um festival realizado na capital do Peru chamado Aguadulce, no ano de 1972.

Foi também nesse ano que Manduka lançou pela IRT seu primeiro álbum solo, o autointitulado Manduka, que acabou se tornando conhecido como Brasil 1500 por causa da sua bela faixa de abertura com mais de 10 minutos de duração. No álbum, Manduka divide as vozes com Soledad Bravo e os violões com Baltasar, da banda chilena Congregación. Pato e Julio, da banda Amerindios, assinam, respectivamente, a flauta/charango e a harmônica e Gabriel e Eduardo, da banda Los Jaivas, são responsáveis pela tumbadora e pelo bongô.

Discos Escondidos #050: O Banquete dos Mendigos (1974)

Em Brasil 1500, vemos a influência de instrumentos andinos sem perder o gingado brasileiro e uma poética que nos apresenta um compositor que transparece as dificuldades de estar longe de sua terra natal. Vale lembrar, também, que nessa playlist do Spotify existe um erro na ordem das músicas: A faixa Brasil 1500 (que não se chama “Brasil 1950“) é a que abre o álbum e não a última do disco, como pode ser visto na imagem do final desse post.

Do disco, destaco as faixas: Brasil 1500Entra y SaleDe La TierraPátria Amada Idolatrada Salve SalveDe Un Extranjero Qué Dirá el Santo Padre.

Sem mais delongas, Manduka e seu Brasil 1500:

Share Button

Cineasta, escritor e compositor, vive procurando novos discos pra ouvir e é fanático pela música dos anos 60 e 70. Escreve sobre Discos Escondidos nem tão escondidos assim e seu EP "4 Baladas Vermelhas" foi lançado em Dezembro de 2014 aqui no Jardim Elétrico.