Discos Escondidos #068: Dona Ivone Lara – Samba Minha Verdade, Samba Minha Raiz (1974)

Discos Escondidos #068: Dona Ivone Lara - Samba Minha Verdade, Samba Minha Raiz (1974)
by

Ivone Lara da Costa, mais conhecida como Dona Ivone Lara, é uma cantora e compositora brasileira nascida em 13 de abril de 1921 na cidade do Rio de Janeiro.

Considerada a Rainha do Samba – é só ouvir a primeira faixa do disco aí embaixo que fica fácil de entender, Dona Ivone Lara veio de uma família musical que conciliava o trabalho com as melodias de blocos e ranchos carnavalescos cariocas. No início de sua carreira musical, a sambista estudou canto com Lucília Villa-Lobos tendo recebido elogiosos comentários sobre sua voz do marido de sua professora, o maestro Heitor Villa-Lobos.

Tendo aprendido a tocar cavaquinho com seu tio Dionísio Bento da Silva, que tocava violão de sete cordas e fazia parte de um conjunto ao lado de Pixinguinha e Donga, entre outros músicos, Dona Ivone Lara começou a frequentar a Escola de Samba Prazer da Serrinha quando se mudou para Madureira e passou a compor sambas para essa escola. Um triste fato sobre essa época é que muitas das composições de Dona Ivone, pelo machismo vigente na época, eram apresentadas a outros sambistas como sendo de seu primo Fuleiro, que também era compositor.

Discos Escondidos #060: Joyce – Passarinho Urbano (1976)

Casou-se no ano de 1947 com Oscar Costa, filho de Alfredo Costa, presidente da Escola de Samba Prazer da Serrinha, e foi nesse ano que compões o samba Nasci para Sofrer, com o qual a escola desfilou. Formando-se enfermeira com especialização em Terapia Ocupacional, Dona Ivone Lara trabalhou em hospitais psiquiátricos durante anos tendo também exercido seu ofício ao lado da doutora Nise da Silveira no Serviço Nacional de Doenças Mentais. Foi apenas em 1977, ano em que se aposentou, que Dona Ivone Lara passou a se dedicar exclusivamente à carreira artística.

Somente no ano de 1970, anos depois de ter começado a compor e cantar, Dona Ivone Lara lança pela gravadora Copacabana seu primeiro álbum, Sambão 70, produzido por Adelson Alves e Sargenteli. Em seguida, no ano de 1974, lança pela gravadora EMI o álbum Samba Minha Verdade, Samba Minha Raiz, um dos melhores álbuns de sua carreira. Apesar de algumas vezes ser apresentado como um álbum lançado no ano de 1978, esse disco de Dona Ivone Lara na verdade foi lançado quatro anos antes, como pode ser visto em seu site oficial.

Apresentando composições próprias, icônicas parcerias com Delcio Carvalho e faixas compostas por Silas de Oliveira, Mano Décio da Viola, Nilson Gonçalves, Antonio Caetano, Hélio dos Santos e Rubens da Silva, Samba Minha Verdade, Samba Minha Raiz merece um lugar especial na discografia de um dos maiores nomes da história do samba brasileiro.

Do álbum, destaco as faixas: Minha VerdadeO Império Tocou ReunirEspelho da VidaChegou Quem Faltava, Samba Minha VerdadeAndei para Curimá, Nas Sombras da Vida Aprendi a Sofrer.

Discos Escondidos #065: Cátia de França – 20 Palavras ao Redor do Sol (1979)

Sem mais delongas, Dona Ivone Lara e seu Samba Minha Verdade, Samba Minha Raiz:

Share Button

Cineasta, escritor e compositor, vive procurando novos discos pra ouvir e é fanático pela música dos anos 60 e 70. Escreve sobre Discos Escondidos nem tão escondidos assim e seu EP "4 Baladas Vermelhas" foi lançado em Dezembro de 2014 aqui no Jardim Elétrico.