Discos Escondidos #088: Ira! – Psicoacústica (1988)

Discos Escondidos #088: Ira! - Psicoacústica (1988)

Ira! é uma banda de rock brasileira formada na cidade de São Paulo no ano de 1981.

Surgida de um convite de Nasi (vocais) para Edgard Scandurra (guitarras) a fim de tocar em um show na PUC em São Paulo, os dois se juntaram a Adilson (baixo) e Fabio Scattone (bateria). Alguns anos depois, descobertos pelo produtor Pena Schimidt, a banda que à época contava com Charles Gavin na bateria (que depois integraria a banda Titãs) e com Dino no baixo (que já havia tocado na banda Subúrbio com Scandurra e Nasi) gravou pela Warner seu primeiro compacto, que continha as faixas Pobre Paulista e Gritos na Multidão.

Picassos Falsos – Picassos Falsos (1987) | Discos Escondidos #87

Mudando mais uma vez de formação, o Ira! grava seu primeiro LP, Mudança de Comportamento (1985), com Ricardo Gaspa no baixo e André Jung na bateria se juntando a Scandurra e Nasi. O álbum continha faixas que se tornariam icônicas no repertório da banda como Núcleo BaseLonge de Tudo. Em seguida, com o álbum Vivendo e Não Aprendendo (1986), a banda alcançou grande sucesso com faixas como Envelheço na Cidade, e a canção Flores em Você fez parte da trilha sonora da novela O Outro, da Rede Globo.

Depois do grande sucesso de seu álbum de 1986, o Ira! chega no ano de 1988 com um dos discos mais cultuados de sua discografia: Psicoacústica. Nesse álbum eleito pela Rolling Stone em 81º lugar na lista dos 100 maiores discos da música brasileira, a banda sintoniza influências do reggae, hard rock, do rock psicodélico, do rap e também do punk e pós-punk (quase) sempre presente na discografia da banda, aliando esses gêneros musicais a críticas políticas e sociais.

Ratos de Porão – Crucificados pelo Sistema (1984) | Discos Escondidos #56

O que talvez fique ainda mais claro em Psicoacústica do que no resto da discografia da banda é o virtuosismo de seus instrumentistas. Edgard Scandurra dispensa apresentações como um dos maiores guitarristas da história da música brasileira e traz excelentes – e extremamente versáteis – linhas de guitarra para essas canções que transitam entre inúmeros gêneros e influências, Ricardo Gaspa é inconfundível com seus marcantes baixos de timbre pesado e André Jung é sempre preciso nas baquetas com todas as suas plurais nuances.

Do álbum, destaco as faixas: Rubro ZorroManhãs de DomingoReceita para se Fazer um HeróiPegue essa ArmaFarto do Rock’n’RollAdvogado do Diabo Mesmo Distante.

Sem mais delongas, Ira! e seu Psicoacústica, um dos maiores discos da história do rock nacional:

Share Button

Cineasta, escritor e compositor, vive procurando novos discos pra ouvir e é fanático pela música dos anos 60 e 70. Escreve sobre Discos Escondidos às vezes nem tão escondidos assim e seu EP "4 Baladas Vermelhas" foi lançado em Dezembro de 2014 aqui no Jardim Elétrico.