Karma- Karma 1972

Karma- Karma 1972

KARMA – KARMA (1972) – Conheci o Karma uma vez que conversei com Ed Motta. Eu mais perguntava de música para ele e ele me falava mil coisas, mas quando pedi uma indicação de progressivo bão mesmo nacional ele me indicou essa banda. Foi fantástico o que eu ouvi naquele momento. Agora falo sobre o disco, porque esse é o motivo desta coluna.

Após romper com O Terço (em breve estará na lista), Jorge Amiden logo encontrou novos parceiros. Com Luiz Mendes Junior (violão e vocal) e Alen Cazinho Terra (baixo e vocal), irmão de Renato Terra, o guitarrista daria início a sua trajetória de pouco mais de um ano como líder do Karma. Um baita power trio de rock rural, com umas passagens bem psicodélicas.

O disco começa com “Do Zero Adiante” e é algo lento, com vocais e letras marcantes, bem característicos de Amiden. “Blusa de Linho” é o rock clássico, com baita base bacana uma flauta que tem aquela pegada meio Jethro Tull. Sonzera.

“Você Pode ir Além” é pesado, batera rápida, diretão, rockão mineirão dos bão! “Epílogo” é piração pura, música que tem pouca voz e mais instrumental, bem no progressivo que lembra umas coisas do King Crimson.

“Tributo ao Sorriso” é o clássico d’O Terço que Amiden faz no disco. O legal é o começo, feito a Capela. Sonzera. Faço um comentário fora do disco, eu conheci essa música com o Roupa Nova, fazem uma puta versão, vale a pena ouvir.

“O Jogo” é uma música linda, mais lenta e com letra mais destacada. O legal esse som é a gaita que acompanha, fina demais. “Omissão” vem depois que é até parecida com a anterior, porém sem a gaita, o que deixa um certo vazio.

“Venha Pisar na Grama” tem um vocal bacana demais, mas parece que confunde um pouco com o instrumental. Tive que ouvir em fone para conseguir entender umas passagens (adoro isso).

“Transe Um” pra mim é a melhor do disco. Instrumental lindo, aquele rock rural que só a minerada sabe fazer, e seguida por “Cara e Coroa”, que fecha o disco de maneira arrepiante. Amiden fala de Valores Humanos nesse som, uma intro maravilhosa e um solo de baixo e guitarra que parece terem deixado o melhor de sua alma musical para fechar o disco.

Ouça esse disco tomando uma cerveja mineira. Escolhi a cervejaria Backer mas a Tres Lobos American Ipa, chamada de Pele Vermelha. Para um disco psicodélico o melhor é uma cerveja com um saber psicodélico. Com raspas de laranja em sua receita, essa cerveja tem um sabor mais impactante ao paladar, com uma graduação alcoólica de 7%, ela é encontrada apenas na long neek. Valor médio R$10,00.

Share Button

Pedro Cindio - Jornalista narigudo, músico frustrado e apaixonado por música, tenho um toc de só escutar discos completos. Cervejetariano e feio, mas meu humor salva a aparência.

Comments

  1. limaarruda18@gmail.com' Franklin Arruda : março 5, 2017 at 7:23 pm

    Ola, nenhum disco do lucas Santtana tá pra download todos “link indisponível”, poderia dar um jeito, atualizar sei lá o quê, queria muito poder baixar o lucas e não consigo em lugar algum…