Ouça o novo disco de Kelton e preencha suas lacunas

Ouça o novo disco de Kelton e preencha suas lacunas

*Foto: Wilton Rossi

Falta amor. Falta empatia e tolerância. A gente mora/ habita um lugar que sataniza a nudez e deixa solto um agressor sexual. Lacunas a serem preenchidas o tempo inteiro – talvez com mais perguntas do que respostas propriamente ditas.

Kelton chama o público a completar com ele os espaços que faltam em seu novo disco, “Lacunar” (clique aqui, faça download e interaja). O álbum já abre com a melancólica faixa “Tábua das Marés”. O minimalismo angustiante das guitarras questiona uma felicidade em preto e branco perdida no deserto. Seguimos a viagem de lentos compassos com “Dançando” e aquela vontade de fechar olhinho para bailar a tristeza em uma noite qualquer da Funhouse. A canção se esparrama deliciosamente pelo corpo, em uma melodia que convida ao próximo passo.

Resultado de um financiamento coletivo, o trabalho convida o público a compartilhar seu “pé na bunda” com o músico de Brasília. Não se preocupe, Kelton! Esse disco já conquistou nosso coraçãozinho. Não vamos mais deixar que façam com você essa “Nuvem, algodão”. Sadicamente delicada, a faixa já é minha favorita. Ela arde e assopra.

Uma “Equação” perfeita entre as coisas que a palavra não diz e os sons que o coração não chora. Não se preocupa! “Vai chover”, de um jeito ou de outro. Aliás, a faixa cinco também está no top 3 e questiona se é hora de seguir em frente ou só deixar molhar um pouquinho mais. Porque, em algum momento, a “Luz do Sol” chega, amigos, e o “Espaço Vazio” se completa – ou não. Volta? Ou segue com outra pessoa? Tantas lacunas, não é mesmo?

“Oi, tchau”.

Share Button

Carol Tavares é jornalista. Passou pela MTV, pela Bandeirantes e a hiperatividade levou seu caminho a cruzar felizmente com o Jardim Elétrico e criar a produtora Jazz House. Apaixonada por música, pelo amor, por Alberto Caeiro e por seu acampamento no Jalapão.